3 comentários sobre “Cap 62: Pimenta nos olhos dos outros

  1. Ooooi!! Primeira a comentaaar!! o//Po, deu nos nervos da Bela hein? Hmm quero ver como vai ser a conversa deles, se eles vão chegar num consenso e ele não vai mais mandar tanto essa frase chatona dele: "Eu não quero ouvir mais nada disso. Podemos mudar de assunto?" ooou se ele vai surtar total auhuaha! Tá bem claro que ele não tem sensibilidade e tem medo de mexer com sentimentos assim que machucam, ele tenta evitar sempre e ocultar. Tem que enfrentar isso às vezes.Beijo Li! Tá lindo aqui!

  2. é estressante mesmo quando queremos que este militar esteja do nosso lado e ele simplesmente ignora porque somente as coisas do quartel são dificeis e importantes….meninas, capitulo novo no tão iguais e tão diferentes http://www.taoiguaisetaodiferentes.blogspot.com

  3. É… difícil mesmo não ter um homem preparado psicologica e emocionalmente para lidar com a vida dele e da pessoa que ele ama.Não tenho o que comentar sobre isso pq meu caso é oposto à tudo o q está acontecendo com a Bela. Mas, meus conselhos seriam os mesmos da doa Fabíola: fale, ainda que machuque. Fale.E, quanto à questão da submissão… acredito que as pessoas não entendem bem o q significa a submissão entre a mulher e o homem dentro do relacionamento, a submissão bíblica de que fala nosso Deus. Mas, para aprender sobre isso, só abrindo a mente e o coração, liberando-se dos preconceitos.Eu conheci um casal que passou por algo parecido. A menina me falou q ele não gostava de vê-la chorar, não ficava perto quando ela estava assim. Não sei exatamente pelo quê eles passaram, mas eu disse a msm coisa para ela: fale com ele sobre isso porque se ele não tem estrutura para te dar suporte quando fica fraca, ele não é capaz de ser um pai de família, mto menos namorado. Bem… não sei como ficou essa parte na vida deles, só sei que, tempos depois, eu soube que terminaram. Espero que isso não aconteça com o Caio e a Bela.Meninas… reflitam sobre isso: um casal precisa estar consciente de que estão em dupla numa vida agora. Quando um cai, o outro ajuda a levantar. E vice-versa. Não se pode fugir deixando o outro para trás, isso não é amor. Reflitam sobre si e sobre seus respectivos amados. Não deixem que isso aconteça com vcs.Abraço a todas!Bjos, Li (o capítulo ficou mto interessante)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *